Desabafo de uma Técnica de enfermagem onde descreve o plantão de cada dia na Santa Casa de Caridade de Alegrete

              Nunca imaginaríamos passar por tudo isso!!

          A COVID é um desprazer.

É um desprazer pra quem tenta acalmar um paciente de 30 anos, sem comorbidades que vai ser entubado porque já não consegue mais respirar sozinho.
É um desprazer ver idosos perguntando porque Deus fez aquilo com eles.
É um desprazer ver aquela mãe a 8 dias, com 37 anos e não conhece seu bebê, e que provavelmente não irá ver seu rostinho, nem uma única vez.
Pode ser uma imagem de texto que diz "#PARA REFLETIR# O PACIENTE NÃO É SÓ o PACIENTE, ELE É o AMOR DE ALGUÉM. #VAMOS VIVER ESSA FRASE.#"
       O covid é um soco no estômago quando a gente tem que conversar com um paciente e ele pergunta se vai morrer e a gente não pode dizer que não, pq ele tem mais de 80% do pulmão comprometido.
É um soco no estômago quando alguém percebe que vai ser entubado e pede segurando a tua mão para ir pra casa. Para falar com a família, para ficar perto. Só que não temos tempo, já é tarde.
          É um soco no estômago quando 5 minutos antes da entubação eles falam que irão te ver em uma semana. Quando eles nos últimos segundos não choram.
Eu nem tenho como descrever a sensação que é reanimar uma pessoa que a 2 dias estava bem e hoje parou.
Eles morrem sozinhos, os familiares não podem segurar sua mão. Eles morrem conosco.
Fiquem em casa, estamos sem leito, sem respirador, e não é a mídia que está dizendo, somos nós, estamos lá, vendo, vivendo e a cada pouco que passa, morrendo!
Não é uma guerra política!
No início muito se ouviu a frase: Você só vai entender quando for alguém próximo.
E agora, é tarde pra ela fazer algum sentido pra vc!
Não falamos, não choramos, não nos comovemos, não ali, não na hora, mas quando saímos, quando entramos no carro, quando deitamos no travesseiro, passam as imagens, os olhos brilham de tristeza, a cabeça dói por segurar as lágrimas, o coração sangra.
Este é um desabafo de quem está na tão falada LINHA DE FRENTE, de quem tem horário para entrar e muitas vezes não tem horário para sair dependendo da situação, pois um juramento de defender a vida não é tão somente dos médicos, e sim de todos que defendem a saúde como algo imprescindível.

   Leiam com atenção, cada linha descreve o quanto sofrem calados em seu ambiente de trabalho, mas ao chegarem em casa eles soltam o choro pois são humanos como qualquer pessoa, valorize a vida, sigam as orientações, lembrem-se se você se cuidar automaticamente estará me cuidando. 

Pode ser uma imagem de texto que diz "Os números eștão virando pessoas conhecidas"

Roberta Bilhalva:   técnica de Enfermagem Santa Casa de Caridade 

FIQUE EM CASA🙏
Facebook Comments Box

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *