Natal terá alinhamento planetário que não acontece há quase 400 anos

A última vez que os planetas Júpiter e Saturno estiveram tão próximos um do outro foi em 1623. Se o céu não estiver encoberto por nuvens, será possível ver o fenômeno a olho nu.

Um presente de Natal para quem gosta de astronomia. Entre as noites de 16 a 25 de dezembro, os planetas Júpiter e Saturno chegarão tão perto um do outro como não estiveram por aproximadamente 400 anos. Para quem observa a partir da Terra, a aproximação dos dois planetas — chamada de grande conjunção — ocorre a cada 20 anos, mas há muito tempo os astros não ficam tão próximos:

Júpiter e Saturno vão se alinhar como "planeta duplo" pela primeira vez em  800 anos - Vogue | atualidades

 

— O grande diferencial é que esta conjunção é a mais apertada desde 1623. A separação mínima aparente entre eles será de um décimo de grau, o que equivale a um quinto do diâmetro da lua cheia — afirma o astrofísico Luiz Augusto da Silva, coordenador da Rede Omega Centauri.

O dia 21 de dezembro será o de maior aproximação: para o observador a olho nu ou munido de binóculos, os astros parecerão alinhados em um único ponto de luz brilhante no céu. Por telescópio, porém, será possível vê-los lado a lado, bem como as suas luas. O evento é visível logo após o pôr do sol, durante uma hora. Se o céu não estiver encoberto por nuvens, poderá ser observado de qualquer parte da Terra, na direção oeste.

Entenda a oposição entre Júpiter e Saturno

Pela proximidade do Natal, a professora do departamento de astronomia do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Daniela Pavani relembra uma teoria que relaciona o fenômeno à história bíblica da Estrela de Belém, que teria guiado os Três Reis Magos ao local de nascimento de Jesus:

— O astrônomo alemão Johannes Kepler, que foi quem primeiro estudou as órbitas planetárias, chegou a fazer uma hipótese de que a história da chamada Estrela de Belém, da tradição cristã, poderia estar relacionada a uma grande conjunção que aconteceu sete anos antes de Cristo.

Júpiter é um planeta de expansão. É o maior planeta do sistema solar e indica quando e como procuramos expandir, crescer e explorar novos territórios em nossas vidas. Também representa a imagem do pai provedor e do rei, que cuida do seu reinado e busca expandi-lo para novos territórios.

Já Saturno é um planeta de energia restritiva.

Ao contrário de Júpiter, que busca expandir os horizontes, Saturno os delimita. A restrição acontece para dar forma ao que deve ser concretizado. Saturno também nos lembra da importância da disciplina e da importância de delimitar bem os objetivos para não se perder em meio a tantas opções. A imagem do professor disciplinador se encaixa bem dentro do arquétipo de Saturno. Ele ensina a disciplina através da restrição, que leva à maturidade e à responsabilidade.

Facebook Comments Box

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *