Homem, grávida de seis meses e criança de quatro anos são mortos a tiros dentro de casa em Caxias do Sul

Os três estavam na cama quando foram alvo dos disparos

Um crime brutal chocou os moradores da Rua Fábio Formolo, entre os bairros Jardim Iracema e Jardim Eldorado, em Caxias do Sul, na serra gaúcha. Edson Toffolo, 37 anos, Vanessa Martins dos Santos, 29, que estava grávida de seis meses, e o filho de Vanessa, Enzo dos Santos de Oliveira, quatro, foram mortos a tiros no porão da casa em que viviam.

Identificados casal e criança de quatro anos mortos a tiros em Caxias do Sul  | Rádio Studio 87.7 FM

 

Os corpos foram encontrados na manhã desta terça-feira (27) pela avó paterna do menino, que foi até a moradia buscar o neto para uma viagem.

Família é morta a tiros dentro de casa em Caxias do Sul - Polícia - Pioneiro

 

— Foi uma execução e tudo indica que os tiros eram direcionados ao rapaz. A moça e a criança estavam no lugar e na hora errada.

Ele ressalta ainda que foram encontrados seis projéteis de calibre . 38, sem estojos. Então, a polícia acredita que o assassino recarregou a arma ou foi usado mais de um revólver para o crime. Não foram encontradas armas na casa.

Polícia identifica criança de 4 anos assassinada entre os pais em Caxias do  Sul | Portal Leouve - leia. ouça. veja.

— Encontramos porções de maconha e informações extraoficiais dão conta de que o rapaz teria algum envolvimento com drogas. Fizemos algumas entrevistas informais com vizinhos e vamos ouvir outras pessoas para que a investigação evolua.

Sobre os homicídios que têm ocorrido relacionados ao tráfico, o delegado ressalta que grupos rivais se enfrentam cada vez mais na disputa por território para comercializar drogas.

Segurança – Difusora

— Caxias vive uma situação em que facções rivais estão digladiando. E esses confrontos acabam resultando em crimes relacionados a essa disputa por pontos de tráfico de drogas.

Ele afirma ainda que, em princípio, o crime pode ser qualificado como um triplo homicídio mas, caso o autor tivesse conhecimento sobre a gravidez de Vanessa, ele será responsável por uma chacina.

Os primeiros depoimentos devem ser prestados durante a tarde desta terça-feira (27).

“Ouvi um grito, mas nunca imaginei que fosse algo horrível assim”

Uma vizinha, que prefere não se identificar, conta que a família morava havia cerca de cinco meses na casa. Ela afirma que ouviu barulhos, mas como chovia e há crianças e cachorros nas casas próximas, não imaginou que fossem tiros.

— Ouvi um grito, mas estava chovendo e tem sempre barulho das crianças e de cachorros e gatos. Eu nunca imaginei que fosse algo horrível assim.

Abalada, ela conta que os vizinhos estão assustados:

— Eu não vou ficar mais aqui. Pode acontecer algo comigo e com a minha filha. Podemos morrer sem nem saber o que está acontecendo, com bala perdida, não quero nem pensar. Estou com muito medo. Eu vou me mudar daqui.

Quando ela chegou, a porta estava arrombada. A mulher encontrou os corpos do rapaz, da ex-nora e do neto dela na cama do casal. Toffolo foi atingido por 12 tiros, Vanessa levou dois disparos e a criança foi atingida por um tiro no pescoço.

De acordo com a perícia, pela rigidez dos corpos, o crime aconteceu por volta das 22h de segunda-feira (26). O titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP), Ives Trindade, afirma que, inicialmente, antes de chegar ao local, acreditou se tratar de um feminicídio, seguido de homicídio da criança e de um suicídio.

 

 

Facebook Comments Box

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *