Ciclista idoso é atingido por automóvel e condutora fugou sem dar assistência em Alegrete

( imagem do veículo meramente ilustrativa )

o Sr Bajes Adão Nunes comunicou que trafegava pela avenida Tiarajú zona leste de Alegrete, quando o veículo Fiat  Palio Week conduzido por uma senhora, dobrou a direita cortando a frente do ciclista, atingindo o sr. que caiu com a batida, a condutora ainda parou para xingar o senhor que estava caído de bicicleta, e mesmo sem prestar socorro saiu com o veículo do local.

Ainda caído enquanto a condutora xingou o ciclista o mesmo gravou o número e letras da placa acionando o gravador do celular para não esquecer.

A filha do senhor Bajes ficou muito irritada com a atitude da condutora, e fez postagens nas redes sociais da placa do veículo,  para localizar, pois teve que levar seu pai para o pronto socorro para ser medicado e fazer o exame de corpo de delito.

Os populares socorreram o sr. Bajes que reclamava muito de dores nas pernas.

Seu Bajes voltou para casa medicado com vários curativos , mas sentindo muito a perna, segundo ele deve ter sido um estiramento.

Um pedestre prestou socorro ao seu Bajes e ainda identificou a marca do Veículo Fiat Palio WEk DE COR CINZA , que bateu exatamente com o numero da placa     I J R     3 J 0 1 .

As devidas providências já estão sendo tomadas sendo que ele poderia ter se machucado com gravide, acidente de transito com vítimas, e não prestar socorro é crime, e  o proprietário do Palio já foi identificado pela numeração da placa e será chamado para ser responsabilizado pelo acidente.

        O que diz a lei de trânsito quanto a não prestar socorro?

II – deixar de prestar socorro, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à vítima do acidente;”

Já o artigo seguinte diz respeito a acidentes com lesão corporal, e também indica aumento da pena em caso do condutor que deixa de prestar socorro à vítima:

“Art. 303. Praticar lesão corporal culposa na direção de veículo automotor:

Penas – detenção, de seis meses a dois anos e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.

§ 1o Aumenta-se a pena de 1/3 (um terço) à metade, se ocorrer qualquer das hipóteses do § 1o do art. 302.”

Mesmo que o condutor esteja, por algum motivo, impedido de recorrer ao socorro de imediato, ele deve fazê-lo assim que possível, como esclarece o artigo 304:

“Art. 304. Deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vítima, ou, não podendo fazê-lo diretamente, por justa causa, deixar de solicitar auxílio da autoridade pública:

Penas – detenção, de seis meses a um ano, ou multa, se o fato não constituir elemento de crime mais grave.

 Parágrafo único. Incide nas penas previstas neste artigo o condutor do veículo, ainda que a sua omissão seja suprida por terceiros ou que se trate de vítima com morte instantânea ou com ferimentos leves.”

Note que o fato de um terceiro acionar ajuda não isenta o condutor de sua obrigação de prestar socorro à vítima. O artigo 305 discrimina a penalidade por tentativa de fuga do local do acidente:

 “Art. 305. Afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída:

 Penas – detenção, de seis meses a um ano, ou multa.”

Como você pode ver, a omissão de socorro é fator agravante em qualquer situação. Uma penalização pode, ainda, ser somada a outras, e a tentativa de isentar-se da responsabilidade por um acidente de trânsito com vítima pode render um bom tempo de detenção.

    

Facebook Comments Box

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *