• 22 de janeiro de 2022 11:36

Áudio preconceituoso de coordenadora de farmácia é verdadeiro disse Delegado de Policia

out 23, 2021

Suspeita ainda não foi ouvida

Áudio é sobre orientações para contratação de pessoas. Delegado deve ouvir testemunhas na semana que vem. Em nota, diz que foi um ato “isolado” e que ela foi demitida.

A Polícia Civil de Imbé, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, confirmou, nesta sexta-feira (22), ser de uma funcionária de uma rede de farmácias o áudio que circula nas redes sociais com teor discriminatório contra pessoas consideradas gordas e feias, além de pessoas LGBTQIA+. De acordo com o delegado Antonio Carlos Ractz a suspeita ainda não foi localizada para prestar depoimento.

 

Ouça o que o Delegado Antonio Carlos Ractz  falou sobre o caso : 

No material, uma mulher que seria coordenadora das farmácias da rede no Litoral Norte do RS dá orientações para a contratação de equipes e pede que evitem “pessoas muito tatuadas” ou “muito gordas”, além de pessoas de orientação sexual abertamente LGBTQIA+.

 

                     Leia transcrição abaixo.

Nas redes sociais, o conteúdo foi atribuído à REDE  DE FARMÁCIAS  SÃO JOÃO, que não é mencionada no áudio. Inicialmente a empresa informou, em comunicado publicado no dia 18, que “as informações são falsas”.

Em nova nota, já na sexta (22), a rede informou que apurou o caso em uma sindicância interna, aberta no último 18, que confirmou a mensagem.

Leia a íntegra da nota no fim desta reportagem.

“O áudio foi enviado por uma colaboradora sem o conhecimento da Direção e através de um canal paralelo, não reconhecido oficialmente pela empresa”. Segundo a empresa, “foi um ato isolado” e a funcionária já teve o contrato rescindido.

De acordo com o delegado, a funcionária tinha vínculo empregatício há 13 anos com a farmácia e utilizou um telefone funcional da empresa para o envio do áudio.

Ela deve responder pelo crime de homofobia, que é equiparado ao crime de racismo. A pena prevista é de dois a cinco anos de reclusão.

Polícia confirma que áudio discriminatório foi gravado por coordenadora de farmácia no RS

O caso teve repurcussão Nacional em redes de TV onde gerou muitos comentários de como uma coordenadora qu representa uma empresa a 13 anos foi calpaz de fazer comentários que feriram a imagem de uma grande empresa e ainda o seu público, pois as classes a qual ela se refriria no áudio todas passam pela empresa como clientes, infelizmente existem profissionais assim, com este caráter ou “mau carater’ que denigre a imagem tanto de empresas como de seus clientes.

Reveja o vídeo que foi ao ar  no  RBS Notícias:

RBS Notícias

 

 

Transcrição do áudio

“Feio e bonito é o mesmo preço, né, gente. Então, vamos cuidar muito nas nossas contratações. Pessoas muito tatuadas, você sabem que a empresa não gosta. A questão piercing na língua, no nariz, na testa, não pode, a gente lida com saúde. Pessoas muito gordas, vocês sabem. Cuidem as aparências, cuidem as aparências”.

“Se pegar alguém, com todo respeito, viado e tudo mais, tem que ser uma pessoa alinhada, que não vire a mão e desmunheque”.

 

“Vamos cuidar as equipes que a gente vai pegar. Vamos pegar gente com a aparência boa, com disposição, com vontade. Eu tenho feito as entrevistas para as lojas de Imbé e tem muita gente boa disponível no mercado”.

“Então, não esqueçam: feio e bonito a gente vai pagar o mesmo preço, então vamos pegar os bonitos, né. Porque não somos bobos nem nada. Então, por favor, conto com vocês”.

Facebook Comments Box
Compartilhe no Orkut!