As sirenes ecoaram em Alegrete, uma homenagem ao agente da SUSEP morto no cumprimento de seu dever em Caxias do Sul

   Agentes penitenciários de ALEGRETE fazem orações e sirenaço pela morte do colega morto em confronto com bandidos que queriam resgatar comparsa em Caxias do Sul
      MORTE!! É isso que acontece quando são desrespeitados os direitos básicos de qualquer pessoa, não diferente a isso, também é o que acontece quando não observadas as necessidades mínimas na realização de atividades fim que garantem, ou na mesma proporção negligenciam, a SEGURANÇA dessas mesmas pessoas, sejam elas agentes de segurança no exercício da sua função ou da população em geral.
   Nesta madrugada a categoria de servidores penitenciário do RS perdeu, para a criminalidade, um Agente Penitenciário.
Agente da Susepe é morto e três pessoas ficam feridas durante fuga de apenado em Caxias do Sul
Emblemático demais falar sobre isso hoje, momento em que somos vergonhosa e descaradamente desrespeitados pelo governo do Estado, que se recusa a nos enxergar como protagonistas no enfrentamento a violência e a criminalidade, e poucos dias também, após uma outra tentativa de resgate no sistema prisional gaúcho.
  Agente da Susepe é morto durante resgate de preso em UPA de Caxias do Sul | Rio Grande do Sul | G1 Forças de segurança pública são mobilizadas após ação de resgate de preso em UPA de Caxias do Sul
É de desconhecimento do Executivo que enquanto a população dorme, Agentes Penitenciários estão de plantão, garantindo a segurança da sociedade, contendo e custodiando mais de 40.000 presos?
Por acaso temos um governo que só enxerga a “prisão” no ato do flagrante como ação efetiva de segurança pública, ignorando todo o tempo que esse indivíduo se mantem encarcerado?
Até quando vamos aceitar, erroneamente, que se entenda segurança pública apenas pelo ATO de prender, pelo ato de algemar? … e que seja assim considerado, me pego pensando se alguém faz ideia de quantas vezes por dia algemamos pessoas nas conduções realizadas rotineiramente dentro da SUSEPE.
Não é curioso que sejam divulgadas, na maioria das vezes de forma sensacionalista as “operações das policias”, com agentes de preto conduzindo “bandidos” algemados, QUANDO ocorre uma prisão? No entanto realizamos isso basicamente TODOS OS NOSSOS PLANTÕES!!
Sabem porque não aparecemos noticiados na televisão, de preto, conduzindo criminosos algemados? Porque fazemos isso TODOS OS DIAS!! 24 horas por dia…. exatamente assim… de preto, a qualquer hora, conduzindo presidiários algemados (que foram noticiados com muito glamour quando foram “pegos”, diga-se de passagem, 1 vez pela polícia, mas não são mais filmados quando os conduzimos inúmeras outras vezes no cotidiano do sistema prisional.
A diferença é que estamos atrás dos muros, muros que escondem o que a sociedade não quer ver…. muros que escondem o que o governo não quer mostrar… muros que nos escondem realizando um trabalho que ninguém quer reconhecer… Mas muros que escondem servidores públicos, pais, mães, filhos, irmãos, avós, amigos!
Se escoltar um indivíduo julgado criminoso pelo poder judiciário até um hospital, pois enquanto imbuídos de representantes do Estado devemos sim garantir a vida eis que uma garantia fundamental, não for uma atividade de SEGURANÇA, por favor, alguém me diga o que é!
Tenho um orgulho imenso em ser Servidora Pública porque foi a minha determinação que me colocou aqui, tenho um orgulho imenso em ser Servidora Penitenciária porque foi minha coragem que me acompanhou até aqui, tenho um orgulho imenso de todos os meus colegas porque é com eles que posso contar quando estou em uma galeria!
     Mas não tem como não entristecer e se revoltar com notícias como a de hoje, porque ela retrata o tanto de desprezo, de desvalorização, de desrespeito com a nossa categoria, não apenas por sermos Servidores Penitenciários, mas porque é a nossa vida que está por trás dessa roupa preta, da VTR, da algema, da arma… dos muros!!
Não querem filmar e veicular quando estamos de preto conduzindo pessoas algemadas?? Não precisa mesmo, até porque isso atrapalharia nosso trabalho, afinal isso é tão comum para nós e seria impossível que alguém noticiasse TODAS as vezes em que fazemos isso, porque nossa “operação policial” está em curso durante as 24 horas ininterruptas do plantão.
      Mas não esperem que assistiremos calados enquanto somos noticiados sendo abatidos covardemente, vítimas de um Estado que não nos enxerga, que não nos respeita, ignorando a importância da nossa profissão, colocando em risco nossas vidas, enquanto nosso trabalho e compromisso é justamente a garantia da segurança pública do estado!!
Meus mais sinceros sentimentos aos familiares e amigos pela perda desse colega… Quanto a nossa categoria, que esse lamentável momento sirva de combustível para as lutas que temos e ainda teremos, para que mais nenhum de nós mais seja noticiado dessa forma!
Texto: Paula Fernandes Policial Penal
Facebook Comments Box

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *